sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Amigos imaginários


Meu filho costuma assistir um desenho que é exibido no canal Cartoon Network, chamado Mansão Foster para Amigos Imaginários.

Trata-se de uma mansão que abriga amigos imaginários órfãos, abandonados por seus donos - crianças que cresceram e que não precisam mais desse artifício.

O local é mantido por uma senhora, Madame Foster, que recebe ajuda de sua única neta e de Mac, uma menino de 8 anos que cuida desses amigos, tendo um em especial - o Blu.

Além do desenho ser divertido mesmo - imaginem as confusões que essa turma causa - me identifico com o enredo.
Não lembro se tinha algum amigo imaginário na minha infância.
Com certeza eu tinha e era só meu (aliás, às vezes eu me pergunto se esse tal amigo não estaria lá na Mansão Foster...).

Mas acontece que a gente cresce e o que era imaginário acaba preterido pelo real. E isso é ciclo mesmo. Passamos a gostar mais daqueles que são de carne e osso e vamos, aos poucos, deixando de lado a imaginação.
Posso dizer que tenho a felicidade de ter acompanhado o crescimento de vários amigos/amigas. Assim como essa turma também me acompanhou: formatura, namorados, gravidez, filho, vitórias, derrotas e muitas, muitas gargalhadas...
Tenho tanta história, em tanto tempo, que costumo dizer que farei bodas de amizade com alguns deles. E isso é realmente importante, afinal vivemos num tempo em que nem os casamentos duram, o que dizer de amizades.

Mas eu tenho amizades verdadeiras, sem interesse, sem cobrança.

Tenho pessoas que fazem parte do meu dia-a-dia, ou, se não estão tão presentes, pelo menos conhecem direitinho a minha história.

E essa semana tive exemplos disso.

Amigas que perceberam minha aflição, que correram pra me segurar, pra me fazer rir com suas palhaçadas, com suas histórias. Amigas que estão sempre lá (ou aqui...), mas que estão e fazem toda a diferença. Amigas e muito mais que irmãs e de longa data, sem dúvidas...

Também descobri outra amiga: uma que me conhece há tempos e que há tempos não me encontrava. Ela estava a minha espera, sabendo que poderia me ajudar com sua sabedoria e amor. Uma amizade resumida num abraço forte pra consolar lágrimas doloridas, um choro sufocado, entre mágoas e alívio, num peito apertado. Um olhar de aprovação e certeza. Um consolo, um conforto. Uma amiga real.

É engraçado como outros amigos sentem de longe a nossa necessidade. Teve uma que me abraçou por email. Outro mandou, durante todos os dias, textos lindos para minha reflexão. Puxou minha orelha também por email, apontando pequenos erros que venho cometendo. Tudo isso sem eu falar nada pra ele. Chamado de alma dificilmente não é atendido. E o meu foi!!

Por fim tenho um amigo perene. Ele vem e vai como a maré. É livre demais para se apegar aos lugares, coisas e ao tempo. Aliás, o tempo dele não é nosso: é só dele. Tem uma alma tão leve quanto liberta, solta. Tem um sorriso de garantia de felicidade, abraço de urso, compreensão de irmão. Vem sem ninguém chamar e some como a fumaça delicada de um insenso, deixando a sensação de que alguma coisa boa esteve por lá. E foi assim que ele fez: deixou uma uma paz imensa em mim.

Por isso, queria agradecer a cada um: Juliana, Diana, Gabriela, Ricardo, Luciana, Carla, Kleber e todos os outros que não podem ser vistos, somente sentidos e percebidos.

Obrigada, de coração mesmo, por me segurarem esta semana.

Obrigada por estarem tão perto, tão presentes, tão ao meu alcance.

E não esqueçam nunca que eu também estarei sempre por perto, seja para gargalhadas, pra enxugar as lágrimas, sugerir um silicone para uma colagem, dar um conselho ou simplesmente para apreciar o aroma de uma presença.

Beijo no coração de todos,

Andréa






2 comentários:

Diana disse...

Tem uma frase que achei muito bonita e diz muito sobre nossa amizade...

"As pessoas entram na nossa vida por acaso; mas não é por acaso que elas permanecem"

Amei o texto....

Bjs

Di

CARLA ROCHA disse...

Querida, siga cantando e brilhando! Você veio para cá para nos alegrar com sua inteligência e firmeza, lembre-se sempre disso! Mil beijos e obrigada sempre!