terça-feira, 24 de novembro de 2009

É o Bicho!!


Há dois meses adotei uma calopsita.
Na verdade, o Lilo - esse é o seu nome - era da minha sogra e, desde que ela faleceu, o bicho estava meio esquecido, porém, tendo casa e comida ainda.
Mas como essa espécie precisa de muuuuuita atenção e carinho, e o Zé já não podia mais atendê-lo, passei a cuidar dele. Daí, pra ajudar, quando o Zé mudou-se do apartamento que morava com a Leda e foi para outro menor, o Lilo veio de vez pra minha casa.

O Lilo foi acostumado solto, só ia para a gaiola para dormir (a contragosto, é claro). E aqui em casa a coisa não podia ser diferente. Se bem que a adaptação não foi muito difícil porque ele já me conhecia e aceitava minha companhia.

Aqui em casa eu arrumei um cantinho pra ele na área de serviço, próximo à janela da cozinha, e tratei de oferecer potinhos de comida, que espalhei em cantos estratégicos, e algumas tranqueiras pra ele brincar. E já que agora o bicho é meu, passei a deixar as janelas da lavanderia quase fechadas para que ele não fuja. Cuidados básicos para uma posse responsável. Mesmo porque uma calopsita vive em torno de 16 anos, e ele só tem dois aninhos!

Bem, nesses dois meses que ele está comigo posso dizer que muita coisa mudou. Além de ter alguns alpistes pela casa, que inevitavelmente são transportados com os sapatos, posso dizer que sou mais feliz com ele.

Porque um bicho, e isso já é sabido, faz um bem danado a qualquer pessoa.

Por viver solto, ele quer atenção o tempo todo, quer ficar no meu ombro, quer carinho, beijo (sim, ele é muito beijoqueiro), faz arte, como tentar arrancar meus brincos, canta, pia, grita, imita meus assobios. E como a gaiola dele fica muito próxima da janela da cozinha, quando estou pilotando o fogão ele bate o bico no vidro, pedindo pra entrar.

A noite, quando finamente sento pra assistir minha novela, ele é o meu companheirão: fica lá no sofá - ora andando no encosto, ora pegando meus cabelos. Ah! e como ele adora meu cabelo molhado!
Costumo dizer que o Lilo é um cachorro com penas e asas. Ele tem umas expressões absurdamente comunicativas. Ele tem uma personalidade forte e quando ele levanta o penacho no alto da cabeça então...
Não imaginava que um passarinho pudesse corresponder tanto ao dono!

Outro dia eu estava numa deprê danada (a tal crise tepeêmica) e estava chorando. Pois ele vinha bem próximo do meu rosto e encostava seu bico nas minhas lágrimas. Acabei rindo com ele, porque entendi aquilo como um carinho, um afago.
O Lilo também gosta do Lucca, tanto que o café da manhã é compartilhado: as casquinhas do pão do Lucca são dele.

Ah! Ao lado do prédio que eu moro tem o que restou de uma chácara e lá mora um galo que canta às 6h. O Lilo, que ouve o cantar do galo, responde cantando alto, como se estivesse avisando que já está acordado.

Ou seja, o início dos meus dias tem sido uma farra com ele.

Nesse momento ele está prestando atenção no que estou fazendo e está doido para vir até o teclado do notebook. Teclado que ele conseguiu quase destruir, já que arrandou uma tecla num piscar de olhos.

Como disse antes, não imaginava que uma calopsita fosse tão esperta pra me arrebatar, assim, de cara.

E eu que sempre quis ter um cachorro agora me derreto com o olhar maroto do Lilo e com suas travessuras pela minha casa.

E pra quem reclama que faz sujeira, eu digo que faz sim, muita sujeira. Mas é só varrer que a sujeira acaba.
E se os problemas na vida fossem assim, eu já teria varrido todos eles, junto do alpiste do Lilo, que me proporciona tantos momentos de alegria.
Minhas risadas aagora tem dono e nome: Lilo!

4 comentários:

Francisco disse...

Oi, amigona!
E como faz bem a gente qualquer bichinho em casa, não é?
Quando estamos sózinhos e temos a companhia deles, nosso astral muda. É como se fosse aquele amigo que não temos, ou em alguns casos são melhores que muitos amigos que conhecemos.
Como moro sózinho, ando pensando seriamente em ter uma companhia assim! rsrs
Meu problema é que adoro cavalos, e talvez o síndico do meu prédio não fique muito satisfeito! rsrs
De qualquer forma, vida longa ao Lilo. Que ele dê a vc muita alegria e companhia.
Beijãozão de sempre!

Andréa disse...

Olá Francisco!!
É... realmente um cavalo é inviável.
Mas você já pensou num pônei???
kkkk

Beijãozão,
Andréa

jm Andres disse...

...não posso entrar assim como o seu Francisco, mas com mais tempo para leer... crei coragem, e como tinha prometido a você no Orkut, deixarei uma ideai que pasou pelo meu ar....

---------- ///\o/\\\ ----------
[B]MÃE ?[/B]

MÃES ... eu tinha uma!
-agora ganhei um anjo !-

Mãe...

Não importa cor ou credo...
Rica ou pobre...
Mãe é sempre mãe...

Sempre presente
Na dor,na doença, na alegria,
Em cada momento da nossa vida
Lá está ela já com algo em mente

Mãe querida, amada, sofrida...
Ignora as discriminações da sociedade
Em prol do teu amor e se preciso for
Da a tua própria vida

Esquece-se de si mesma
Por desejar a vitória do(a) filho(a)
E ao vibrar com as vitórias alcançadas
Nem se lembra de seu próprio mérito

Mãe é como uma flor...
É carinho, cuidado, proteção,
Compreensão, doação, perdão...
Mãe resume tudo o que é amor!

Mãe é a própria canção de amor,
seja popular, sertaneja ou rockeira...
Toca suavemente em nossos corações...

Agradeço a vocês por serem 'mãe' !
Todo o meu amor por a minha vida!
.... fica aqui declarado !!!

Por: Star (2004)
-não conheço, + coloquei as minhas ideias tbm-

jm Andres disse...

------------------
não coloca no blog...
só para saber quem sou
Sou primo de Valeria Soares!

meu orkt,,, não tem assim mil amigos, você ja visitou, e´ este -por se ajuda a lembrar- coloca na busca, tal como esta escrito e sairei primeiro:
josé manuel andrés

vim aqui e prometí aportar alguma coisa,,, então espero tenha gostado do anterior !!!

FORZA E AMOR,,,, TE LEVAM LONGE !